top of page

Cânion do Peixe Tolo


Cânion do Peixe Tolo. 📷 minasgerais.com.br

Ele está localizado no distrito de Itacolomi, que integra o município mineiro de Conceição do Mato Dentro e fica a uma distância de 204 km da capital, Belo Horizonte. O seu nome curioso, Cânion do Peixe Tolo, parece oriundo dos peixes existentes no poço do interior do cânion. O fato de os peixes nadarem em círculos permite que estes sejam facilmente capturados, por isso, "tolo".


Cânion do Peixe Tolo. 📷 Ataliba Coelho

O cânion está inserido no Parque Estadual da Serra do Intendente, o qual possui uma área de 13.508,83 hectares, com 356 nascentes dentro dos seus limites e é marcado pela presença de grandes cachoeiras, consideradas uma das maiores do Estado, que alcançam até 273 metros de altura.

O acesso ao cânion é feito somente a pé, pois é proibida a entrada de veículos, e deve ser realizado com o acompanhamento de um guia local. A prática de qualquer modalidade esportiva na sua área necessita de autorização prévia da Secretaria Municipal de Turismo e da administração do Instituto Estadual de Florestas (IEF).

Antes de qualquer visita ao cânion, também é necessário realizar um agendamento prévio com a administração do parque.


Trilha de acesso pelo leito do Rio. 📷 Ataliba Coelho

A trilha de acesso ao cânion é bastante demarcada e sinalizada, e é considerada para praticantes como fácil e para iniciantes como nível de dificuldade moderada. O trajeto ida e volta é de cerca de 5,3 km, com um tempo de duração em torno de 3 horas a 3 horas e meia.

É preciso cuidado com as trombas d'água, pois toda a trilha é feita dentro do cânion. Assim, é importante considerar que a incidência de sol dentro dele só vai até as 12 horas.

Os últimos 600 metros da trilha compreendem a passagem pelo leito do rio e deve ser realizada com muita atenção e cautela em razão das pedras, que, mesmo secas, são escorregadias. Nesse trajeto, deve-se evitar pular de pedra em pedra, pois a segurança é o mais importante.

Em virtude das condições do trajeto, é recomendado o uso de calçados apropriados para trilhas. Porém, apesar das dificuldades do caminho, a sua beleza natural compensa os desafios. Em seu interior há a segunda maior cachoeira da região, é a Cachoeira da Bocaina, que deságua de um paredão de rocha quartzítica de 200 m de altura e forma um poço com uns 20 metros de comprimento e 30 de largura.


Cachoeira da Bocaina. 📷minasgerais.com.br

Os amantes da natureza e dos esportes de aventura podem realizar a travessia que vai do cânion até a Cachoeira do Tabuleiro — maior cachoeira de Minas Gerais, com 273 m de queda d'água —, a terceira maior do Brasil. Essa travessia dura em torno de 3 dias. Existem muitas outras opções de trilhas e travessias para contemplar todas as belezas do parque e região.

E aí, gostou? Já tinha ouvido falar desse cânion? Mande o seu comentário, sugestão. Nos siga e aguarde a nossa próxima beleza nacional.



 





24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo