top of page

Anorak, Corta-Vento, SoftShelle... Que jaqueta devo usar? Qual a diferença?


Como estamos em plena estação do inverno brasileiro e somos um País continental com as mais diversas variações de clima, nada mais pertinente do que descobrirmos os diferentes tipos de jaquetas e suas finalidades para sabermos escolher qual levar para uma trilha nesse período.

Você, assim como eu, já deve ter se perguntado diversas vezes qual a diferença entre anorak, corta-vento e softshelle. Ou pior, nunca nem ouviu essas palavras no seu vocabulário do dia a dia. Mantenha a calma, juntos vamos descobrir as diferenças e a finalidade de cada uma delas.

Anorak Tradicional Inuit. 📷educalingo.com

Primeiro vamos falar dos anorak ou anoraques (ou em inglês hardshell). A palavra anorak vem do groenlandês annoraaq, mais precisamente da variante oficial da língua tradicional dos inuítes na Groelândia, chamada de Kalaallisut. Eles eram usados pelos inuítes, ou inuit — membros da nação indígena esquimó da Groenlândia — para se protegerem do frio, e eram feitos com pele de foca ou de caribu, que são conhecidos como rena no Brasil. Eles nada mais são do que uma jaqueta com capuz, impermeável, com um comprimento até a cintura ou pouco abaixo dela, que possui ajustes nas mangas, cintura e no capuz.

Inuit com Anorak. 📷 Vintage Photos

Para as trilhas e trekking, ele é indicado como última camada, isolante, no sistema de proteção de camadas, e sempre como uma proteção para a chuva. Ao escolher o seu anorak, recomenda-se que sejam observados estes itens: se as costuras e os zíperes são selados, para impossibilitar a entrada de água, bem como ele não deve ser adquirido em numeração muito justa ao corpo, pois no sistema de camadas será necessário colocar outras peças de roupas para aquecer o corpo, portanto, é aconselhável que se use uma numeração maior. Algumas pessoas preferem que este seja grande a ponto de ser vestido com a mochila por dentro dele, mas esse item fica a critério pessoal e é mais indicado para as provas de corridas em montanhas ou de aventuras para evitar a perda de tempo com trocas de roupas.

Anorak

Outro item a ser observado é a quantidade de milímetros de coluna d'água suportado pelo casaco.

Nos materiais usados outdoors é realizado um teste hidrostático que avalia a pressão da água sobre estes, para testar a resistência dos materiais à água. Nesse teste, se observa, por meio de uma coluna d'água, a capacidade do tecido de suportar a pressão e até onde vai a sua resistência, até a água efetivamente transpô-lo. Funciona mais ou menos assim: coloca-se água nessa coluna para verificar a quantidade de milímetros que o tecido suporta, quanto maior a milimetragem em coluna d'água, maior a resistência à água do material. Assim, as informações de milímetros de coluna d´água não se tratam de resistência do casaco aos milímetros de chuva, pois estes são analisados quanto à quantidade de água acumulada por 1 m² em uma superfície, teste diferente do realizado com os materiais outdoors.

Para os que se preocupam com a questão de respirabilidade do material, eliminação da transpiração produzida dentro do casaco, um item a ser observado é o GSM: quanto maior, mais alta é a capacidade de eliminação da umidade e suor produzido dentro do casaco. As informações quanto a esses dois últimos itens podem ser observadas na etiqueta da jaqueta.

É importante também observarmos, como amantes dos esportes de aventura e, consequentemente, da natureza, um fato que vem sendo condenado nas indústrias que fabricam esses casacos, pois, para tornar o tecido da jaqueta impermeável, algumas utilizam uma mistura de carbono e flúor, compostos perfluorados conhecidos pela sigla PFC, na qual os tecidos são banhados e tornam-se também não biodegradáveis, poluindo, assim, o meio ambiente. Desse modo, caso você queira proteger o meio ambiente, recomenda-se adquirir jaquetas que não usem desse processo químico que contribui para o aumento no volume de lixo do planeta.

Jaqueta Corta-Vento

E quanto ao corta-vento ou windshell? Bom, essas jaquetas, como o próprio nome diz, têm a finalidade de cortar o vento e proteger o aventureiro, mantendo a temperatura corporal e o aquecendo no frio. Ele é recomendado para os dias frios, com ventos, porém, sem chuva, já que não são impermeáveis. É um casaco mais leve e fino, que pode ser usado na prática de atividades ao ar livre.

Já o softshelle é uma jaqueta que fica no meio-termo entre o corta-vento e o anorak. Como o próprio nome diz, em uma tradução literal, ele é como uma concha suave, que tem a função de proteger, mas não em situações extremas. Ele é um casaco que aquece, protege do vento e da chuva, embora não seja 100% impermeável.

softshelle

Ele normalmente apresenta um tecido com duas faces diferentes: a face externa, com a função de repelir a água nas chuvas moderadas e impedir a entrada de vento; e uma face interna de fleece, com a função de manter o corpo aquecido. É uma jaqueta leve e confortável, indicada para trekking e esportes como esqui e snowboard.

Bom, agora que você já conhece as diferenças, é só escolher a jaqueta certa e se aventurar.



32 visualizações0 comentário